Ursula Andress (Honey Ryder)

 Ursula Andress é suíça, nascida na cidade de Ostermundigen em 19 de março de 1936. Seu pai, um diplomata alemão, foi expulso da Suíça por motivações políticas, e por isso o avô que cuidou de Ursula e suas irmãs na infância e adolescência. Terceira de seis filhos, viu no contrato oferecido pela Paramount, quando tinha 18 anos, uma oportunidade para ajudar sua família.

Na Paramount, passou por um rígido processo de aprendizagem, com aulas de inglês, etiqueta e desenvolvimento pessoal. Depois de um ano, a Paramount desistiu e não renovou o contrato. Apesar de tudo, Ursula não ficou triste com isso. Pelo contrário: em uma entrevista ao The Guardian em 2002, disse:

"- Fiquei muito feliz. O dinheiro nunca significou muito para mim. Era a qualidade de vida que eu buscava. A minha independência era o mais importante. Liberdade é a minha maior extravagância."

Em 1957 se casou com o ator John Derek, que passou a cuidar de sua carreira. Foi Derek quem conseguiu o teste para o papel de Honey Rider. Até então, Ursula tinha feito pequenos papeis em três filmes (um em 1954 e dois em 1955). Segundo Ursula, o bíquini branco mudou a sua carreira. No entanto, após Dr. No, Ursula não fez parte de nenhum filme que alcançou sucesso semelhante. Seus filmes mais relevantes após 1962 são "Fun in Acapulco" (no Brasil: Seresteiros em Acapulco), onde atuou com Elvis Presley, "She" (no Brasil: A Deusa da cidade perdida), e a versão não-oficial de Casino Royale, em 1967, onde atuou como Vesper Lynd.

Por seu papel em Dr. No, ela ganhou o Globo de Ouro de "Atriz Revelação do Ano"

Desde a década de 1990, Ursula raramente apareceu no cinema novamente. Em 1995, foi eleita pela revista Empire uma das "100 mulheres mais sexys da história do cinema". Seu último papel foi em 2005 em um filme suíço de baixo orçamento.

Honey Ryder


 Por razões óbvias, quando falamos de Bond Girls costumamos fazer listas mentais classificando-as pela beleza. Não é difícil prever a infinidade de opiniões diferentes, que vão das mais comuns às mais exóticas. No entanto, se fossemos classificar as mais marcantes e inesquecíveis, dificilmente Ursula Andress, no papel de Honey Rider ficaria de fora.

Honeychile Rider é uma das estrelas do primeiro filme, Dr. No (no Brasil, 007 Contra o Satânico Dr. No), que estreou em 1962. Interpreta uma mergulhadora, caçadora de conchas. É ela quem sai do Mar do Caribe vestindo apenas um biquíni branco, uma cena histórica para a saga e para o cinema. Após o filme, foi considerada a "bond-girl modelo", na qual todas as outras deveriam se espelhar.

Ursula conseguiu o papel após realizar um teste. Ela se encaixava na descrição de Albert Broccoli, que pedia "uma desconhecida que não irá pedir um salário exorbitante. A atriz britânica Julie Christe quase foi escalada para o papel, mas Broccolli a vetou por seus seios "serem pequenos demais". A atriz Sueca Anita Ekberg que em 1963 se casou com o ator Frederik 'Rik' Van Nutter(Felix Leiter, o contato da CIA de James Bond, em 007 contra a Chantagem Atômica) também foi cogitada para o papel.

Julie Christe e Anita Ekberg

Por conta do forte sotaque de Ursula Andress, a atriz foi dublada pela alemã Nikki van der Zyl, que também fez as vozes de todas as outras mulheres do filme, com excessão de Miss Taro e Moneypenny. Apesar de muitas vezes referida como "a primeira Bond-Girl", o título cabe na verdade à Sylvia Trench, interpretada por Eunice Gayson no mesmo filme.

No livro escrito por Ian Flemming, Honey Rider está nua no primeiro encontro com Bond. No filme, os diretores colocaram o famoso biquíni branco para que o filme não fosse censurado. Ainda assim, a cena causou muita polêmica. Em um mundo pré-revolução sexual, não é difícil imaginar o impacto que teve uma mulher vestida apenas com um biquíni em um filme. Após o lançamento do filme na Itália, o Vaticano soltou um comunicado especial desaprovando o filme do ponto de vista moral. À época do lançamento, a cena chegou a ser comparada com a Vênus de Botticelli, onde a deusa Vênus emerge do mar nua como uma mulher adulta.

Em 2005, em uma pesquisa realizada pelo canal britânico Channel 4 a elegeu como "o maior 'momento sexy' da história do cinema".

Sendo figura frequente nas listas de "melhores Bond Girls", Honey Rider também marcou uma geração, e será lembrada sempre como a Bond Girl definitiva.

O biquíni que Andress usou em Dr. No foi vendido em leilão em 2001 por £35.000 aproximadamente U$ 46.555

Diana Coupland dublou o momento em que Honey Rider canta em Dr. No

Download Free FREE High-quality Joomla! Designs • Premium Joomla 3 Templates BIGtheme.net